Sábado, 19/08/2017 - Bom dia. Faça seu login ou cadastre-se.
Página principal

E-commerce cresce 30% e se consolida como opção de compra

02/03/2009
Apesar da crise financeira, o comércio online fechou o ano de 2008 com um crescimento de 30%, com faturamento total de R$ 8,2 bilhões. O tíquete médio do setor fechou em R$ 328. O Natal, novamente, foi o período mais lucrativo, registrando vendas de R$ 1,25 bilhão, com o tíquete médio em torno de R$ 346. Já o portal e- bit divulgou um balanço no faturamento das lojas virtuais no período de 15 de novembro a 23 de dezembro, que verifica um aumento de 15% no faturamento em relação ao mesmo período de 2007.

O e-bit também ressaltou, segundo dados da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), que apesar da crise, o comércio eletrônico brasileiro teve um crescimento relevante comparado aos shopping centers que cresceram apenas 3,5%.

As compras pela internet estão sendo cada ano mais freqüentes. As lojas virtuais possuem como grande diferencial a facilidade do parcelamento, oferecendo até 12 vezes sem juros em qualquer cartão, enquanto que, no varejo, o máximo é de 6 vezes. Outra vantagem é a troca de informações sobre as lojas, através das mídias sociais, que são feitas pelos próprios internautas. 

Esse crescimento acelerado do comércio eletrônico se dá pela facilidade ao acesso dos brasileiros a internet nesses últimos anos. Com a queda nos preços dos produtos eletrônicos e com a popularização do cartão de crédito e a internet entre as classes C e D, a internet, torna-se uma opção garantida de compra, por ser mais rápida e apresentar além de inúmeras condições de pagamento, preços mais competitivos.

Segundo o diretor comercial da CriativaTec, Fernando Campanholo, o aumento nas vendas online também se deve ao fato dos empresários estarem partindo para as vendas por e-commerce para aumentar o faturamento. “Esse tipo de negócio, além de fortalecer as vendas também tem uma característica bem clara, que são os custos operacionais muito baixos”, explica o especialista em e-commerce. 

E se 2008 foi bom, a perspectiva para 2009 também é positiva. Principalmente se compararmos o crescimento do Brasil com o dos Estados Unidos. Enquanto aqui o crescimento foi de 30%, o comércio eletrônico norte-americano, segundo o eMarketer, cresceu apenas 7%, gerando um faturamento de U$ 136 bilhões. 

O comércio pela internet deve alcançar a marca inédita de dois dígitos de bilhão de faturamento, crescendo nominalmente entre 20% e 25% em relação a 2008, alcançando, pelo menos, R$ 10 bilhões no final de 2009.

Fonte: Assessoria de Comunicação da CriativaTec, com O Globo e Emarket