Domingo, 25/06/2017 - Bom dia. Faça seu login ou cadastre-se.
Página principal

E-commerce fatura R$ 8,2 bilhões em 2008

02/03/2009
O ano de 2008 foi agitado para o comércio online. De acordo com a e-bit, empresa especializada no setor, a prévia do que foi o faturamento nominal do ano é de R$ 8,2 bilhões, valor 30% superior a 2007. Os números comprovam que, no e-commerce, os efeitos da crise não chegaram a contribuir com forte queda no balanço.

Para o diretor geral da e-bit e vice presidente de estratégia da camara-e.net, Pedro Guasti, o consecutivo crescimento anual do setor deve-se à esperteza do consumidor online: “O e-consumidor está cada vez mais atento às possibilidades no canal web. É um meio que oferece múltiplos tipos de informação para os usuários, que acabam se sentindo mais seguros. Esse é um comportamento que vem mostrando evolução ano a ano, pois muitos já tiveram uma experiência de compra pela internet”, afirma o executivo.

Ainda segundo Guasti, a confiança que a internet vem recebendo de seus usuários é uma importante aliada à elevação dos números: “A confiança do consumidor nas transações online demonstra que o segmento tem cada vez mais credibilidade junto ao público, que procura sanar todo o tipo de dúvida antes de efetuar sua compra. Esse ano, por causa da crise, esse processo tornou-se ainda mais explícito”.

Para o diretor da e-bit, outro aspecto que favorece a evolução do setor é a gradativa profissionalização das lojas. “De uma forma geral, as lojas estão agindo de forma mais profissional e planejada, tanto no quesito de estoques de produtos, prazos de entregas de mercadorias, quanto na governança de maneira geral”, diz. Outro importante ponto a ser ressaltado é a entrada de grandes redes varejistas que, com elas, trouxeram novos públicos para o comércio eletrônico.

O tíquete médio do setor fechou em R$ 328. Dentre todos os períodos do ano, o mais lucrativo foi, novamente, o Natal, que registrou vendas de R$ 1,25 bilhões com o tíquete médio em torno de R$ 346.

E, apesar da crise, a perspectiva para 2009 é positiva, principalmente se compararmos o crescimento do Brasil com o dos Estados Unidos. Enquanto aqui o crescimento foi de 30%, o comércio eletrônico norteamericano, segundo o eMarketer, cresceu 7%, gerando um faturamento de U$ 136 bilhões. Mesmo com uma previsão menor se comparada aos anos anteriores, o comércio pela internet deve alcançar a marca inédita de dois dígitos de bilhão de faturamento, crescendo nominalmente entre 20% e 25% em relação a 2008, alcançando, pelo menos, R$ 10 bilhões.

Fonte: http://www.ipnews.com.br/voip/referencas/contact-center/e-commerce-fatura-r-8-2-bilhoes-em-2008.html